terça-feira, 7 de janeiro de 2014

DEPRESSÃO




Honório de Medeiros



Às vezes penso que a depressão resulta da extrema lucidez e surge quando todos os filtros, todos os véus, todos os empecilhos que a mente cria para esconder a realidade desabam e, então, a terrível apreensão imediata de todas as coisas e todos os fenômenos, como de fato eles são, e, não mais, como parecem ser, se instala em nossa consciência de si. Nesse instante a solidão imanente, intrínseca, em cada um de nós, nos assume e esmaga sem piedade, e somos levados à compreensão absoluta da total irrelevância de tudo quanto nos cerca e envolve...


* Arte em vivianeguimarães.wordpress.com

Um comentário:

Jussiara Silva disse...

Sem uma gota de piedade...